Abolição da Escravatura (1888)

A Abolição da Escravatura foi o acontecimento histórico mais importante do Brasil após a proclamação da independência, em 1822. No dia 13 de maio de 1888, após seis dias de votações e debates no Congresso, a Princesa Isabel assinou a Lei Áurea, que decretou a libertação de pessoas escravizadas no país.

A abolição do trabalho escravo do Brasil foi o resultado final de um processo longo, lento e de muitas lutas. O fim do uso da mão de obra escrava em nosso país não foi resultado do humanismo ou da benevolência da família real brasileira, conforme muitos acreditam. Essa conquista foi resultado do engajamento popular contra essa instituição, e essa pressão popular sobre o Império foi o fator que fez com que a escravidão fosse abolida.

 

A adesão de diferentes grupos ao abolicionismo fez com que a causa ganhasse força em nível nacional. Essa ação mobilizou os próprios escravizados, contou com a adesão de diferentes grupos da sociedade e tomou espaço no debate político. Em 1887, a situação era insustentável: as revoltas de escravizados espalharam-se pelo país, com isso, as autoridades não conseguiam mais controlá-las.

 

Os abolicionistas chegaram até a convocar a população às armas para defender a causa, e, no começo de 1888, parte dos grupos políticos que defendiam a escravidão acabaram aderindo à causa abolicionista. O projeto pela abolição foi proposto pelo político do Partido Conservador João Alfredo. Após ser aprovado pelo Senado, foi levado para que a regente do Brasil, a Princesa Isabel, assinasse a Lei Áurea, em 13 de maio de 1888.

 

Referências:

 

HISTÓRIA do Brasil. UOL Educação, [c2022]. Disponível em: https://educacao.uol.com.br/disciplinas/historia-brasil/. Acesso em: 13 maio 2022.

 

LEI Áurea. Wikipedia, 2022. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lei_%C3%81urea. Acesso em: 13 maio 2022.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *